Congresso discute Plano Municipal de Educação

postado em 1 de out de 2014 12:56 por Andre Martins   [ 3 de out de 2014 05:50 atualizado‎(s)‎ ]
https://plus.google.com/photos/108078881326079216579/albums/6065944892582318737

O Congresso Municipal de Educação: Plano Municipal de Educação por uma Cidade Educadora, foi realizado, nos dias 11 e 12 de setembro de 2014, no Campus Educação Física da Universidade Federal de Uberlândia, com o objetivo de discutir o Plano Municipal de Educação. Aproximadamente 600 pessoas, dentre as quais professores, pedagogos, pais de alunos, servidores municipais e representantes de diversas entidades participaram do evento para discutir as políticas públicas voltadas para a educação municipal.

A abertura do congresso contou com a participação do Prefeito Municipal de Uberlândia, Gilmar Machado e da Secretária Municipal de Educação, Gercina Santana Novais. Eles destacaram a importância do momento e dos esforços empreendidos na compreensão do conceito de “Cidade Educadora” e da efetivação da Rede Municipal pelo Direito de Ensinar e de Aprender.  Os trabalhos do evento foram conduzidos pela Profa. Ma. Marina Ferreira de Souza Antunes, representante da Associação dos Docentes da Universidade Federal de Uberlândia (ADUFU).

 O Documento de Referência, que esteve em pauta, foi elaborado com a participação dos profissionais do magistério, sindicatos, ONGs e Conselhos Municipais e Sociedade Civil, constituído por 6 eixos:

 

· Sistema Municipal de Ensino;

· Educação Inclusiva: Cidadania e Emancipação;

· Qualidade da Educação: Democratização da Aprendizagem;

· Gestão Democrática;

· Valorização dos/as Trabalhadores/as da Educação: Formação e Condições de Trabalho;

· Financiamento da Educação: Transparência e Controle Social.

 No desenvolvimento dos trabalhos, os delegados puderam participar das discussões e demais atividades. As propostas consolidadas serão encaminhadas para votação e, posteriormente, enviadas ao Governo Federal para integrar o Plano Nacional de Educação.

  “O que considero relevante, neste movimento, é ter um espaço de debate. As discussões que começaram tímidas foram avançando. Por isso, percebi que esses momentos, embora escassos, são muito importante para discussão de temas diversificados da educação”. Comenta a professora Karen Cheila Sousa Sales, coordenadora do Núcleo do Ensino Fundamental no Cemepe.

 Rosa Maria Pelegrini, professora de Informática Educativa da EM Prof. Otávio Batista Coelho Filho considera o Congresso importantíssimo e justifica: “É um verdadeiro marco na Educação Municipal, pois a elaboração de um Plano Decenal, previsto em 1996, na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB 9394/96, só agora está sendo implementado. A elaboração deste Plano já era pleiteada pelos profissionais da educação há 18 anos. A administração teve vontade política forte e efetivou, mediante este Congresso, a possibilidade de pensarmos a Educação Municipal para os próximos 10 anos.”

 A discussão dos eixos que compõem o Documento de Referência do Plano Municipal de Educação de Uberlândia-MG não se esgotou. Houve debate acirrado em torno de pontos polêmicos. O segundo momento aconteceu  no dia 24 de setembro, dando continuidade aos trabalhos da ação empreendida pela Secretaria Municipal de Educação e Conselho Municipal de Educação, com o apoio do Cemepe, da ADUFU e das Secretarias Municipais de Cultura e de Comunicação Social