Aconteceu (2)

Índice

Museu do Índio promove II Encontro Questão Indígena e Educação

postado em 1 de out de 2014 13:09 por Andre Martins   [ 3 de out de 2014 10:21 atualizado‎(s)‎ ]

https://plus.google.com/108078881326079216579/posts/SERqafHiJaH

I Encontro Questão Indígena e Educação: cultura e diversidade, promovido pelo Museu do Índio da Universidade Federal de Uberlândia, em parceria com o Núcleo de Educação das Relações Etnicorraciais (NERER/CEMEPE/SME) contou com a participação de professores da rede municipal de ensino e também de outras instituições públicas e privadas de ensino superior a nível local e nacional, estudantes universitários e representantes dos indígenas não aldeados da cidade de Uberlândia-MG.

No primeiro dia de programação, foi discutido sobre a “Política Indigenista Brasileira” com o antropólogo Márcio Meira e com o articulador indígena Marcos Terena. Na ocasião, Marcos Terena apresentou os “Jogos indígenas internacionais” que está à disposição no Museu do Índio.

No segundo dia, aconteceram minicursos com a antropóloga e pesquisadora do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, Dra. Lúcia Hussak van Velthem e com a Profa. Dra. Bruna Franchetto, pesquisadora do Museu Nacional da UFRJ.

O evento serviu como motivação para que a temática indígena possa permear as ações e estudos, num movimento contínuo e permanente no interior das escolas.

V Fest NEJA anima o Cemepe

postado em 1 de out de 2014 13:06 por Andre Martins   [ 3 de out de 2014 10:27 atualizado‎(s)‎ ]

O V Fest NEJA, evento promovido pelo Núcleo de Educação de Jovens e Adultos, aconteceu no último dia 05/09 no Espaço Cultural do CEMEPE. A comida estava boa, com caldos, espetinhos e refrigerantes. O evento contou também com apresentações culturais, sorteios e muita descontração.

A programação foi abrilhantada com a participação dos alunos do Centro de Convivência da Rondon Pacheco “Crescer e Conviver I”, que apresentaram um número de dança de rua com a coreografia “Glamour”, do coreógrafo prof. Delmo. A segunda apresentação foi com o Mestre Francisco e seus alunos, também integrantes do mesmo Centro de Convivência, que apresentaram a coreografia “Nasce uma Capoeira”. A última participação foi com o Coral de alunos da E.M. Prof. Eurico Silva que, sob a coordenação das professoras Neura e Adriana, apresentaram a música “Luar do Sertão”. A apresentação emocionou a plateia.

Além das participações, houve o sorteio do bilhete premiado no valor de 300,00 e também de alguns brindes: aparelhos de rádio AM/FM mp3 Player com entrada USB, carteira de couro e uma sandália. A Banda de Forró Remi animou a festança e os alunos do EJA aproveitaram para dançar e juntos desfrutarem de momentos de lazer e convivência.


Formação discute efetivação das Leis 10.639/03 e 11.645/08

postado em 1 de out de 2014 13:00 por Andre Martins   [ 3 de out de 2014 09:47 atualizado‎(s)‎ ]

https://plus.google.com/108078881326079216579/posts/brvi63dT3ZN
No dia 20 de agosto de 2014, a equipe que compõe o Núcleo de Educação das Relações Etnicorraciais (NERER/CEMEPE) em parceria com a Assessoria Pedagógica do Ensino Fundamental, promoveram uma formação no Teatro de Bolso do Mercado Municipal voltada para gestores e inspetores das escolas municipais do ensino fundamental. A formação intitulada “Efetivação das Leis 10.639/03 e 11.645/08 – Analisando Possibilidades”, teve como objetivo sensibilizar os gestores para a necessidade de estudar e discutir com docentes e alunos, propostas voltadas para a Educação Etnicorracial.

Na ocasião, a equipe do NERER apresentou uma proposta a ser implementada nas escolas públicas municipais, que deverão organizar um projeto de ação conforme a sua realidade.  Uma recomendação foi que as escolas contemplem em seus Projetos Políticos Pedagógicos e em seus planejamentos, ações voltadas para outras culturas, em especial, a cultura indígena e africana.

A sugestão dada foi que ações já desenvolvidas na escola possam ser melhoradas ou reorientadas no sentido de repensar posturas, comportamentos, visões e forma de abordagem da temática. Na ocasião, a coordenadora do NERER, Antônia, destacou: “Não podemos calar nossas vozes, elas precisam ser ouvidas e transformadas em ação”.

A professora Eliane Ribeiro, da E.M. Profa. Iracy Andrade Junqueira argumentou: “não podemos esquecer que o preconceito é processual e histórico. Por isso, é fundamental a formação do professor para entender conceitos básicos como: segregação, discriminação, racismo, democracia racial, embranquecimento, representação simbólica, etnia, "raça”. Na escola se dá o encontro de uma diversidade de crianças com universo de valores, crenças, etnia, modo de pensar, agir, enfim, uma cultura diversa. A fundamentação norteará a ação pedagógica e as intervenções no cotidiano da sala de aula”.

A compreensão de conceitos básicos e aprofundamento em alguns debates e discussões sobre a questão etnicorracial é pauta de estudo e trabalho da equipe do NERER, que busca oferecer formação continuada, realizar acompanhamento nos polos e fomentar ações e projetos voltados para a valorização e compreensão crítica do tema.

 

1-3 of 3