Cursos


NTE abre duas turmas Informática Básica

postado em 27 de abr de 2016 12:51 por Andre Martins   [ 28 de abr de 2016 07:21 atualizado‎(s)‎ ]

por André Luís Batista Martins

Fotos durante o curso

https://goo.gl/photos/BWAh2ec4zoZxMJz59

A cada dia que passa, estamos mais e mais dependentes das tecnologias digitais. Hoje, ter o conhecimento básico de como utilizar um computador é fundamental. A informatização está presente em praticamente todas esferas da vida moderna e vai se tornando tão usual quanto o controle remoto e o telefone celular. A informática nos ajuda não só no trabalho, mas, também, em casa e até mesmo no exercício da cidadania, provocando mudanças significativas para a economia, para a sociedade e para a cultura em todo mundo.

Atualmente, quem não tem conhecimentos fundamentais de informática enfrenta dificuldades no mercado de trabalho e na vida cotidiana como movimentar conta bancária em caixa eletrônico e realizar pesquisas na internet. Saber lidar com o computador se tornou essencial na vida moderna.

Pensando nisso, o curso de informática básica, oferecido pelo NTE no primeiro semestre de 2016, propõe ao cursista acesso ao conhecimento básico das novas tecnologias da informação e comunicação. O curso é uma forma de promover a inclusão digital e social que leva à melhoria da qualidade de vida, à construção e ampliação do conhecimento. Isso, a partir de estudos das ferramentas e possibilidades que um computador permite ao criar, editar, apresentar e navegar pela internet.

Os objetivos específicos do curso são: Conhecer funções e funcionamento do computador; editar textos no aplicativo Microsoft Word (2013); realizar pesquisa avançada na internet (Google): texto e imagens; fazer download de arquivos; trabalhar com apresentações de slides no Microsoft Power Point; criar conta de e-mail: enviar, abrir arquivos com anexos, responder, encaminhar, apagar; criar conta nas redes sociais: postar, adicionar fotos e vídeos em postagens e organizar as imagens em álbuns.

Metodologicamente, o curso está sendo ministrado em encontros com aulas expositivas e dialogadas e valendo-se de atividades de exploração dos aplicativos. O curso foi planejado também contemplando atividades a serem realizadas a distância (EAD). E conta com uma carga horária de 32 horas, sendo 4horas desse total com atividades de EAD.

As formadoras do NTE, Profa. Ms. Maria Rosalina Souza Pereira Miguel e Profa. Ms. Elisângela, de Azevedo Silva Rodrigues ministram as aulas do curso para duas turmas, sendo uma às quartas-feiras no período da tarde e outra às sextas-feiras no período da manhã. O curso teve início nos dias 16 e 18 de março e está previsto para encerrar nos dias 11 e 13 de maio. Devido à grande procura, inclusive por parte da comunidade geral, o NTE já está aventando a possibilidade de abrir mais duas turmas outras. A previsão inicial do curso era de atender apenas os funcionários da Secretaria Municipal de Educação. 

Cemepe promove curso para receber ingressantes de 2015 e 2016

postado em 19 de mar de 2016 03:32 por Andre Martins   [ 30 de mar de 2016 04:00 atualizado‎(s)‎ ]


Por Elisângela Rodrigues


https://goo.gl/photos/Bd94vbtUQRoJM4UJ8

Com a temática “Compreendendo a Rede: Orientações Legais e Pedagógicas para Ingressantes”, o Centro Municipal de Estudos e Projetos Educacionais Julieta Diniz (Cemepe) realizou nos dias 21 e 22 de março de 2016 das 18 às 22 horas (duas turmas) um curso objetivando a integração dos servidores públicos ingressantes na Secretaria Municipal de Educação.

O evento teve início com a diretora do Cemepe, Iraídes Reinaldo Silva, dando boas‑vindas aos participantes e informando a programação do evento. Em seguida, o músico e professor Pedro das Gerais realizou uma performance cultural, cantando três músicas de seu repertório. Momento em que houve descontração e participação dos presentes.


Seguindo a programação, Estela Santana, a coordenadora do Núcleo de Educação das Relações Etnicorraciais (NERER), fez uma breve apresentação de como funciona a Rede Municipal de Ensino pelo Direito de Ensinar e Aprender e passou um vídeo demonstrando as ações que vem sendo executadas pela Secretaria nas Escolas Municipais.

Equipe da Assessoria Pedagógica do Ensino Fundamental, por meio do Professor Carlos José Diniz (Carlinhos), apresentou o tema: “Diálogos sobre a Rede Pública Municipal pelo Direito de Ensinar e de Aprender”. No primeiro momento, ele fez uma reflexão sobre a concepção de Cidade Educadora, citando Edgar Faure (1972): “[...] todos os espaços, tempos, saberes da cidade são encarados como potencialmente educativos, ultrapassando o espaço e o tempo escolar como ambientes formativos”. O professor Carlinhos esclareceu que os objetivos da Rede estão voltados para fomentar a articulação de esforços de diferentes instituições que desenvolvem atividades relacionadas à educação e, nesse sentido, incentivar a cooperação. Ela tem ainda o objetivo de potencializar serviços e a interlocução das unidades escolares, garantindo o acesso a permanência e a conclusão dos estudos com qualidade referenciada socialmente e o fortalecimento da diversidade. Ele falou ainda que, dentre as ações da SME se destaca a contribuição com Pesquisas e Intervenções Pedagógicas e com o Projeto Compreendendo os Resultados Educacionais. E cita o fato das escolas terem contribuído coletivamente por meio do Plano de Ação dos Profissionais por Ano de Ensino (PAPAE) e também no que diz respeito ao Plano de Formação “ in loco”, por meio de estudos e reflexões a partir dos resultados educacionais e do desempenho escolar. Em sua participação, o ministrante destaca o caminho percorrido e a ser percorrido pela Política Pública da Rede com o seguinte dizer:  “Estamos vivendo numa sociedade democrática, a arte de educar é constante e só acontece no ambiente de democracia. A Política Pública Educacional da Rede Municipal de Educação é uma metodologia democrática...”

Na sequência do curso, os participantes assistiram a um vídeo institucional abordando as três dimensões do processo educativo: convivência, práticas pedagógicas e gestão democrática. Momento em que o professor Carlinhos cita os documentos que norteiam a Cidade Educadora, a saber:  a LDBEN 9394/96, a Carta de Princípios da Rede Municipal de Uberlândia – MG (RME/UDI), a Lei 11.444/2013, o Decreto 14.035/13, no Plano Nacional de Educação (PNE) 2014, as Leis 10.639/03 e Lei 11.645/08, sobre o ensino de História e Cultura Africana e Afro-Brasileira  e Indígena, o Guia de Orientações Teóricas e Práticas elaboradas com profissionais da educação, membros dos Grêmios Estudantis Livres e Conselheiros (as) do Conselho Municipal de Educação (2016). A Professora Janine Gonçalves, representante da assessoria pedagógica do Ensino Fundamental, reforçou a importância do acesso aos documentos citados que podem ser encontrados no formato digital no site do Cemepe (http://cemepe.ntecemepe.com/) no menu “legislação”.  Os ingressantes foram informados, ainda, sobre o Projeto Político Pedagógico (PPP), sobre Lei 12.796/2013 (a obrigatoriedade de crianças de 4 a 5 anos na escola), sobre o Plano Curricular da Educação Infantil, a Base Comum, a Base Diversificada e sobre os Espaços da Educação Infantil.

A diretoria do Cemepe apresentou parte dos coordenadores dos núcleos que compõem o centro de estudos: Núcleo de Educação em Direitos Humanos (NEDH), Núcleo de Educação das Relações Etnicorraciais (NERER), Núcleo das Linguagens (NELIN), Núcleo de Apoio às Diferenças Humanas (NADH), Núcleo de Ensino Fundamental (NEF), Núcleo de Educação de Jovens e Adultos (NEJA) e Núcleo das Infâncias (NINF). Entre os 114 participantes inscritos para o evento estavam presentes professores, supervisores, vice-diretores, educadores infantis e auxiliares de serviços administrativos. A Professora Minisa Cristina da Escola Professora Olga Del Fávero (CAIC Laranjeiras) deu sua opinião sobre o evento: “Achei interessante fazer este curso para ingressantes, porque nós educadores precisamos estar inteirados da proposta da SME para oferecermos uma educação eficaz para nossos alunos. A importância é que a equipe toda educa, desde o auxiliar de serviços administrativos até o Gestor”.


NADH oferece 35 cursos de formação continuada em 2016

postado em 18 de mar de 2016 12:21 por Andre Martins   [ 9 de mai de 2016 12:49 atualizado‎(s)‎ ]

por André Luís Batista Martins

Atividades do NADH

https://goo.gl/photos/CevUz665F3Nnb52s6
Clique na imagem para visualizar mais...

O Núcleo de Apoio às Diferenças Humanas-NADH iniciou o ano letivo de 2016, oferecendo no CEMEPE, 18 cursos com carga horária acima de 40h, na área do Atendimento Educacional Especializado – AEE, sendo: 6 Cursos de LIBRAS Básico, 02 Cursos de LIBRAS Intermediário, 05 Cursos de Braille, 02 Cursos “A Importância da  Psicomotricidade no Desenvolvimento Humano e nas Relações Interpessoais”, 01 Curso “Educação Física: seu saber e seu fazer”, 01 Curso “Educação Física e Esportes Adaptados” e 01 Curso de multiplicadores Atividades Estruturadas para alunos do AEE para pedagogos que atuam no AEE da rede municipal de ensino. Além desses, o NADH oferece, em 17 unidades escolares da rede municipal de ensino, o Curso Atividades Estruturadas para alunos do AEE. O NADH também contribuiu com palestras e oficinas com os temas: “Resiliência e Afetividade” com o Professor Dr. Edival Jacinto da Silva e “Infâncias e Afetividade” com o Núcleo de Educação para as Relações Etnicorraciais.

A procura pelos cursos é constante. As inscrições são feitas por meio de formulários eletrônicos disponibilizados no site do Cemepe pelo Núcleo de Tecnologia e Educação (NTE). Como nos anos anteriores, as vagas se esgotaram rapidamente.  O que tem contribuído para a grande procura pelos cursos oferecidos pelo núcleo, segundo Marta Emídio Pereira (professora Formadora responsável pelo NADH e coordenadora do Programa Educação Inclusiva: Direito à Diversidade/SECADI/MEC) é a demanda do público alvo da Educação Especial matriculado na Rede Municipal de Ensino: “Além disso, a Formação Continuada tem uma sequência com objetivos claros do que queremos alcançar na perspectiva de uma prática pedagógica que envolve a reflexão da metodologia utilizada pelo profissional na Sala de Recursos Multifuncionais- SRM, bem como na sala de aula comum. É importante esclarecer que todo o curso oferecido pelo NADH tem carga horária acima de 30h com encontros mensais durante todo ano e essa forma de organização também é um atributo da grande procura. ” Enfatiza a coordenadora do NADH. 

Cursos com inscrições no site do Cemepe 


06 turmas: Curso de LIBRAS Básico

02 turmas:  Curso de LIBRAS Intermediário

05 turmas:  Curso de Braille

02 turmas: Curso A Importância da Psicomotricidade no Desenvolvimento Humano e nas Relações Interpessoais

01 turma: Curso Educação Física: seu saber e seu fazer

01 turma: Curso Educação Física e Esportes Adaptados

1-3 of 3