Utilização do autódromo como gincana avaliativa

postado em 26 de abr de 2016 13:20 por Andre Martins   [ 3 de mai de 2016 10:05 atualizado‎(s)‎ ]

Relato de experiência da utilização do autódromo como gincana avaliativa, na EM Professor Jacy de Assis, no município de Uberlândia

Silma Rabelo Montes (*)

Elisângela de Azevedo Silva Rodrigues (**)


APRESENTAÇÃO

Nos dias de hoje há várias discussões acerca da melhor forma de avaliar os educandos e têm sido propostas maneiras diversificadas de avaliação. A avaliação, no âmbito educacional, reporta aquela tradicionalista, tecnicista, conservadora, classificatória, utilizada na pedagogia conservadora. Este tipo de avaliação consiste na aprovação e reprovação dos alunos (HOFFMANN, 2001). A forma tradicional de avaliação a prova dissertativa ou de múltipla escolha costuma deixar o aluno ansioso no dia anterior à prova. Em carteiras enfileiradas, sem poder mexer o pescoço para o lado: ameaça de “pesca” ou “cola” (a depender de onde o aluno venha).

 OBJETIVO GERAL

Avaliar saberes e, principalmente, emprego do autódromo como gincana avaliativa na disciplina de Geografia com alunos do 6º ano da EM Professor Jacy de Assis, bairro São Jorge, no município de Uberlândia, Minas Gerais.

 METODOLOGIA

ETAPAS-1) Como o nome indica, a atividade simula uma corrida de automóveis, uma disputa de Fórmula 1 ou Fórmula Indy, em que cada equipe simboliza um veículo, seus saberes e a compreensão destes saberes; 2) Antes de iniciar as atividades, os alunos do PIBID confeccionaram em folhas de papel, usando giz colorido e pincel atômico, os carros de corrida, a pista automobilística e 24 placas com as quatro alternativas e respostas (VV, VF, FF ou FV);3) Organizados em grupos, foram designados os grupos com 4 a 5  integrantes. Assim, cada grupo recebia as 4 placas com as alternativas (VV, VF, FF ou FV);4) Em seguida o professor explica as regras da corrida, lê duas questões, pausadamente.  A partir do momento era sinalizado, o grupo tinha 30 segundos para se reunir e trocar ideias, opiniões e respostas das questões;5) ao ser sinalizado pela segunda vez, todos os representantes do grupo deveria levantar a placa e indicar a resposta; 6). Essa atividade foi utilizada como parte do processo avaliativo, a colocação no pódio determinava o desempenho do aluno e sua nota.

 RESULTADOS/DISCUSSÃO E CONCLUSÃO

Conclui-se que a gincana como ferramenta avaliativa, atende ao que os especialistas apontam como pluralismo na utilização de outras ferramentas de medição do conhecimento da avaliação associada à realidade do aluno, despertamento às questões sociais, trabalho voluntário e formação para a vida.


 REFERÊNCIAS

AKAMOTO, B. A. M. A avaliação em questão: Perrenoud e Luckesi 1º Simpósio Nacional de Educação e XX Semana da Pedagogia, 2008. Disponível em: <http://pt.scribd.com/doc/30417960/a-avaliacao-em-questao-perrenoud-e-luckesi>, acesso em: 22 abril 2012.

ALENCAR, V. 8 formas de avaliar sem ser por múltipla escolha. Disponível em: < http://porvir.org/8-formas-de-avaliar-sem-ser-por-multipla-escolha> acesso em 27 set. 2015.

ANTUNES, C. A sala de aula de geografia e história: Inteligências múltiplas, aprendizagem significativa e competências no dia-a-dia/Celso Antunes. Campinas, SP: Papirus, 2001.  (Coleção Papirus Educação).

 HOFFMANN, Jussara. Avaliar para promover: as setas do caminho. Porto Alegre: Mediação, 2001