Curso se solidifica como espaço para trocas de experiências

postado em 7 de jul de 2016 12:13 por Andre Martins   [ 30 de set de 2016 06:57 atualizado‎(s)‎ ]
Curso propiciou espaço de formação e discussão para coordenadores de dezoito grêmios estudantis das escolas da rede municipal e também para os professores orientadores dos grêmios.


No dia 30 de junho, no Cemepe, o Núcleo de Assuntos Estudantis (NAE) realizou o módulo II do Curso: “O Papel dos Grêmios Estudantis livres na Gestão da Escola Democrática”, com o tema “Gestão Democrática, participação e inclusão social: em foco os grêmios estudantis livres”.
Na abertura do evento, o grupo de dança Quadrilheiros da Jacy (EM Prof. Jacy de Assis) fez uma belíssima apresentação, enfatizando a cultura popular. 

No encontro foram realizadas duas rodas de conversas. A primeira, intitulada Gestão Democrática, Participação e Inclusão Social, teve a participação de cerca de 150 estudantes que coordenam os grêmios e foi mediada pelos professores Dr. Alexandre Garrido da Silva e Dr. Roberto Bueno Pinto, ambos da Faculdade de Direito da Universidade Federal de Uberlândia (FADIR/UFU). A segunda roda de conversa, intitulada Gestão Democrática, participação e inclusão, contemplou os professores orientadores dos grêmios e teve a mediação do Prof. Dr. Benerval Pinheiro Santos da Faculdade de Educação da UFU (FACED/UFU).

Com esse módulo, curso propiciou espaço de formação e discussão para coordenadores de dezoito grêmios estudantis das escolas da rede municipal e também para os professores orientadores dos grêmios. O NAE objetivou, com a atividade, criar espaço para trocas de experiências, convivência entre diferentes ideias e campo de debates democráticos sobre o mundo que cerca os estudantes, professores e demais integrantes da comunidade escolar. Além disso, o Núcleo teve como meta contribuir com a reflexão do estudante em relação ao seu papel no trabalho educativo vinculado e comprometido com o movimento amplo de construção da democracia e cidadania. Como, também, discutir e encaminhar estratégias e ações para participação efetiva dos estudantes nas decisões que envolvem a efetivação de uma educação de qualidade referenciada socialmente.